Pular para o conteúdo principal

Escara


  As escaras, também conhecidas por úlceras de pressão ou úlceras de decúbito, 
correspondem a um tipo especial de lesões da pele, de extensão e profundidade variáveis. 
A principal causa da formação de escaras é a deficiência prolongada na irrigação 
de sangue e na oferta de nutrientes em determinada área do corpo, em virtude da pressão externa exercida por um objeto contra uma superfície óssea ou cartilaginosa.
 Umidade e fricção são condições que ajudam a agravar o quadro.
As feridas podem aparecer em diversas regiões de apoio do corpo,
especialmente atrás da cabeça, nas costas, na articulação do quadril, 
no cóccix, nas nádegas, cotovelos e calcanhares.
Pessoas em cadeiras de rodas estão mais sujeitas a desenvolver escaras
na região do ísquio, osso que serve de apoio ao corpo na posição sentada.
Insuficiência venosa crônica pode provocar uma ulceração nas pernas chamada
 escara isquêmica.
Grupos de risco
Correm risco maior de desenvolver escaras:
As pessoas idosas, acamadas ou imobilizadas durante muito tempo, as desnutridas,
as portadoras de diabetes, incontinência fecal e/ou urinária, aquelas com comprometimento
do nível de consciência ou perda da sensibilidade tátil ou térmica e os cadeirantes.

Diagnóstico
Diversas enfermidades podem estar associadas a lesões ulcerativas da pele. 
A biópsia e o exame de cultura são recursos importantes para estabelecer o 
diagnóstico diferencial, nos casos em que a causa da escara não esteja suficientemente esclarecida.

Classificação e sintomas
Nas pessoas com a sensibilidade preservada, as escaras doem muito. 
Caso contrário, podem evoluir sem que o paciente se dê conta de sua presença.
De acordo com a gravidade da lesão, elas podem ser classificadas em quatro graus
diferentes:
Grau 1 – Eritema ou hiperemia: 
a lesão atinge as camadas superficiais da pele, que permanece íntegra.No local, 
surge uma mancha avermelhada que costuma desaparecer depois de algum tempo, se a pressão for aliviada;
Grau 2 – Isquemia: 
o ferimento compromete todas as camadas da pele e o tecido subcutâneo e, pode
 formar-se uma bolha, aparecer uma esfoladura ou um orifício superficial na área afetada;
Grau 3 – Necrose: 
a lesão e atinge o tecido muscular, adquire coloração arroxeada e pode abrigar um nódulo endurecido;
Grau 4 – Ulceração: 
a lesão progride em profundidade, há destruição da pele e dos músculos; 
os ossos e articulações ficam expostos.
Prevenção
A principal medida para prevenir a formação de escaras é mudar a posição dos pacientes
acamados ou com dificuldade de movimentos a cada duas horas pelo menos, a fim de aliviar os pontos 
de pressão da pele nas áreas de maior risco. Pessoas em cadeiras de rodas, que permanecem sentadas
durante muito tempo, devem mudar de posição com mais frequência, a cada dez ou quinze minutos.
São também medidas preventivas indispensáveis a higiene e hidratação da pele, que deve ser mantida
sempre limpa e seca, a dieta balanceada e rica em proteínas e a fisioterapia ativa e passiva.

Tratamento
O tratamento para as escaras varia de acordo com a gravidade e extensão das lesões.
Lesões iniciais nos graus 1 e 2 e até mesmo no grau 3, se forem pequenas,  costumam 
regredir por si mesmas, desde que a pressão sobre a pele seja interrompida e os cuidados profiláticos
 (as medidas preventivas já citadas) forem mantidos. 
Há casos, porém, em que pode ser necessário recorrer ao uso de antibióticos e curativos especiais.
Úlceras que atingiram o grau 4 podem demandar uma intervenção cirúrgica de desbridamento para eliminar
os tecidos infectados e mortos, assim como um transplante de pele para facilitar o fechamento da ferida.
A osteomielite – infecção óssea causada por bactérias provenientes de um foco infeccioso com origem nas escaras
 – é uma complicação grave  e de tratamento difícil dessas lesões de pele.

Recomendações
Sempre é bom relembrar que o melhor remédio para as escaras é evitar que elas se formem nas áreas mais sensíveis à pressão.
 Existem alguns recursos úteis para ajudar as pessoas que correm maior risco:




* usar colchões de água, ar, ou gel de silicone e almofadas de proteção para
 aliviar a pressão nas regiões
 mais vulneráveis à compressão;
* examinar a pele de todo o corpo, especialmente nos pontos de pressão;
* não esfregar a pele durante os cuidados básicos de higiene pessoal;
* secar bem a pele depois do banho e hidratá-la convenientemente;
* dar preferência à roupa de cama de algodão, que deve ser bem esticada 
e livre de dobras que possam pressionar ou macerar a pele;
* trocar com frequencia as fraldas dos pacientes com incontinência urinária ou fecal;
* estimular a movimentação respeitando sempre as possibilidades físicas e motoras do paciente.

Áreas que aparecem mais escaras

Pontos de pressão mais intensa de acordo com a posição.
 Observe que a figura na posição vertical demonstra os pontos no dorso 
de uma pessoa deitada.














Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Jesus está vivo!! Eu falei com ele hoje!!

"Por que procuram entre os mortos Aquele que VIVE?"

Cristo ressuscitou como havia prometido, depois de ter passado por tamanho sofrimento sendo crucificado, revive gloriosamente, vence a morte e mostra-Se ressuscitado aos demais que O viram ser morto.
Será que Cristo apareceu a mais alguém após a sua morte? 
Há muito testemunho bíblico das aparições de indivíduos diferentes após a sua ressurreição. Na realidade, as narrativas sobre a ressurreição listam cerca de 12 aparições diferentes de Cristo, começando com Maria Madalena e terminando com o apóstolo Paulo. Essas aparições não podiam ter sido alucinações, devido à variedade de situações e ao número de pessoas envolvidas - não existe tal coisa como uma "alucinação em grupo". Além disso, essas aparições foram de natureza física e tangível, como evidenciado pelas ações de Cristo (por exemplo, comer com os discípulos e sugerir que eles tocassem sua face e mãos). Seu corpo ressurreto, apesar de imortal, foi sem dúvida um…

Alegra-te com a mulher da tua mocidade.

20 ANOS CEGO!!  Há muito tempo atrás, um casal de idosos que não tinha filhos, morava em uma
 casinha humilde de madeira, tinha uma vida muito tranquila, alegre, e ambos
 se amavam muito.Eram felizes. Até que um dia...Aconteceu um acidente com a senhora.
 Ela estava trabalhando em sua casa quando começa a pegar fogo na cozinha
e as chamas atingem todo o seu corpo.O esposo acorda assustado com os gritos e vai a sua
 procura, quando a vê coberta pelas chamas e
imediatamente tenta ajudá-la. O fogo também atinge seus braços e,
mesmo em chamas,consegue apagar o fogo.
 Quando chegaram os bombeiros
 já não havia muito da casa,
 apenas uma parte, toda destruída.
 Levaram rapidamente o casal para o hospital mais próximo,
 onde foram internados em estado grave.
 Após algum tempo
 aquele senhor menos atingido pelo fogo
 saiu da UTI e foi ao encontro de sua amada.Ainda em seu leito a senhora toda queimada,  pensava em não viver mais,
pois estava toda deformada,

Resenha do galaxy J5

♥ -------------------- Sites das lojas que comprei -------------------- ♥
Smartphone Samsung Galaxy J5 Duos 16GB Dual Chip - 4G Câm 13MP + Selfie 5MP Flash Tela 5"


O Samsung Galaxy J5 Duos vem equipado com processador Quad-core de 1.2 GHz, que garante velocidade e estabilidade ao dispositivo. Além disso, ele é dual chip, ou seja, é possível inserir dois chips de operadoras diferentes para que você possa escolher a melhor para cada tipo de ligação. Armazenamento de 16gb onde ficam 11,50Gb livres para você colocar bastante aplicativos e alguns jogos.

Quando o assunto é a câmera, este aparelho também dá show! São 13 megapixels na câmera principal e 5 megapixels na câmera frontal, que possui flash, o que vai deixar suas selfies perfeitas!

Outro destaque desse modelo é o display Super AMOLED, que reproduz imagens com cores mais vivas e naturais e maior nível de contraste, muito mais nítidas e profundas com cores mais reais além de possibilitar melhor visibilidade i…