quinta-feira, 3 de outubro de 2013

PROFESSORA MORTA POR ASSALTANTES SERÁ SEPULTADA HOJE EM BOM CONSELHO

Diário de Pernambuco 

Será sepultada às 15h desta quinta-feira, no Cemitério de Santa Marta, município de Bom Conselho, a professora Alexandra Machado, de 33 anos. Ela foi morta na frente de uma criança de um ano de idade depois de ser feita refém por assaltantes. A cidade está de luto e as aulas foram suspensas em toda a rede pública municipal de ensino. 

O crime aconteceu nesta quarta-feira, perto do meio-dia. Cumprindo uma rotina comum a qualquer mãe, chegava à escola onde a filha estuda para buscá-la e levá-la para almoçar. Antes mesmo que pudesse se encontrar com a menina, foi rendida por um bandido e terminou sendo vítima de um dos mais covardes crimes que já viram os moradores de Bom Conselho, a 287 km do Recife, em um dia de terror que parou a cidade.

Alexandra virou refém de um dos dois assaltantes que fugiam da polícia após invadir a agência local dos Correios. Obrigada a dirigir seu carro em direção à zona rural, foi assassinada a tiros durante o percurso e teve seu corpo abandonado ao lado de uma criança de um ano também feita refém. O menino, tomado dos braços de um transeunte para virar o escudo humano do bandido, foi encontrado em estado de choque dentro do veículo, mas já está de volta à sua família. As polícias Federal, Militar e Civil procuram os responsáveis pelo dia de terror na cidade de 45 mil habitantes, que parou em meio à perseguição policial e notícias, ora certas ora desencontradas, da localização dos criminosos.

Segundo o agente da Delegacia de Bom Conselho Bruno Almeida, o assalto aos Correios aconteceu por volta das 11h30, quando dois homens armados de pistolas renderam funcionários e levaram uma quantia de dinheiro não revelada. Após a investida, trocaram tiros com policiais militares chamados a atender a ocorrência. Um dos homens desapareceu em uma mata e o outro rendeu e matou Alexandra. Em seguida, apontou sua arma para um agricultor, tomou sua moto e continuou fugindo. A moto foi encontrada a cerca de um quilômetro.

Ontem à tarde, os funcionários dos Correios prestaram depoimento à polícia. De acordo com o assessor de comunicação da PF, Giovani Santoro, uma equipe com 16 policiais federais de Pernambuco e agentes de Alagoas estão empenhados nas diligências, que têm apoio da PM e da Civil. “Os policiais já colheram algumas impressões digitais no local do assalto, que serão enviadas para a perícia. A agência não tem circuito interno de câmeras. Vamos tentar pegar as imagens de um banco próximo para ver se foram feitos registros dos suspeitos. O inquérito será conduzido pela Polícia Federal”.

Manchas de sangue

O blogueiro local Emmanuel Leonel, que postou na internet informações sobre o crime ao longo do dia de ontem, ressaltou que Alexandra foi surpreendida. “A professora não chegou nem a encontrar a filha. Foi rendida por um dos ladrões quando chegando à escola. Na mata por onde o outro homem fugiu, a polícia encontrou manchas de sangue pelo chão que podem ser dele”, frisou. Segundo ele, os ladrões levaram o dinheiro que estava nos guichês dos Correios, mas não pegaram os valores guardados no cofre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário