segunda-feira, 16 de setembro de 2013

O Juiz Iníquo




"Em certa cidade havia um juiz que não temia a Deus nem se importava com os homens. E havia naquela cidade uma viúva que se dirigia continuamente a ele, suplicando-lhe: 'Faze-me justiça contra o meu adversário'. "Por algum tempo ele se recusou. Mas finalmente disse a si mesmo: 'Embora eu não tema a Deus e nem me importe com os homens, esta viúva está me aborrecendo; vou fazer-lhe justiça para que ela não venha mais me importunar.
E o Senhor continuou: "Ouçam o que diz o juiz injusto".
Acaso Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele dia e noite? Continuará fazendo-os esperar?
Eu digo a vocês:
Ele lhes fará justiça e depressa.
Contudo, quando o Filho do homem vier, encontrará fé na terra?"
Lucas 18:1-8
EXPLICAÇÃO
O juiz dessa parábola representa o lado mais forte da sociedade. O cargo que ocupava demonstrava que era alguém muito importante e que não temia nada nem ninguém. Era poderoso e iníquo (ou seja, não era um juiz justo). A viúva representa o extremo frágil e sem recursos. As viúvas eram marginalizadas na sociedade dos tempos de Jesus, porém, essa viúva através da sua busca justa, convenceu um JUIZ INJUSTO A JULGAR CORRETAMENTE A SUA CAUSA.
A viúva é a personagem que nos mostra que devemos buscar a solução das nossas causas justas.
Ansiedade da viúva certamente era muito grande para ver a sua situação resolvida. Porém, precisou de vários encontros com o juiz para que ele a atendesse. Precisou ser resistente e persistente.
Assim, se um juiz humano e iníquo consegue trazer soluções para as questões apresentadas a Ele, Deus pode e faz muito mais!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário